The Slackers no CarnaSKA, 04.02.12

Calor, cerveja e ska. Com esses termos, dá pra começar a falar o que foi o CarnaSka – evento organizado pela Radiola Records, produtora do conhecido Kaskata, famoso por estar sempre trazendo nomes do ska mundial para tocar em terras tupiniquins.

Realizado no dia 4 de fevereiro, um sabadão ensolarado e quente, em frente ao Centro Cultural da Juventude (CCJ) de São Paulo, o CarnaSka contou com shows de bons nomes do ska nacional, do Larika, vindo da República Tcheca, e dos nova-iorquinos do The Slackers, que mais uma vez estão em tour pelo Brasil e ficaram merecidamente incumbidos de serem o headliner internacional do evento, sendo que o Móveis Coloniais de Acaju foi o headliner nacional.

A galera presente, que diga-se de passagem, não fez feio em termos de número e muito menos de empolgação apesar do excessivo calor, pôde se divertir com as apresentações de bandas como os cariocas do Don Robalo e do Coquetel Acapulco, o Baboom, vindo do ABC, as tchecas do Larika, que era a outra atração internacional além do Slackers, o conhecidíssimo Sapobanjo, uma das bandas nacionais de ska que mais colecionam fãs, e por fim, a dupla Peixoto & Maxado, que conta com o ex-vocalista do saudoso Firebug, Felipe Machado, em novo projeto. Todas essas bandas foram um aquecimento de luxo para as duas principais atrações da noite: The Slackers e Móveis Coloniais de Acaju.

Já estava escuro quando os simpáticos músicos do The Slackers subiram ao palco, vestidos com seu figurino peculiar, animados com a oportunidade de mais uma vez tocar em São Paulo e saudando o público, que ficou ainda mais empolgado com a energia dos “tiozinhos” nova-iorquinos. Eles começaram o show com “Feed My Girl”, colocando a galera pra dançar, e depois emendaram “Attitude”, canção presente no último álbum da banda (“The Radio”, de 2011) e que é cover de uma música do Misfits que também tem uma versão feita pelo Guns n’ Roses. Depois, “How It Feels” deu continuidade à festa, que contou ainda com inúmeros sucessos da banda. Aliás, vale ressaltar que a maravilhosa versão de “Minha Menina”, clássico dos Mutantes que também é conhecida na voz de Jorge Ben Jor e que a banda sempre toca em suas viagens ao Brasil, também fez o público delirar quando cantada por Glen Pine.

Após pouco mais de uma hora de show, Vic Ruggiero e sua trupe se despediram da galera, que ainda estava extasiada por mais uma vez ter visto os caras mostrarem seu talento em São Paulo. Para terminar a noite, restava apenas a apresentação do Móveis Coloniais de Acaju, que seria responsável por fechar o evento com chave de ouro.

Sobre o show do The Slackers, fica a satisfação por tê-los visto novamente e a esperança de uma volta breve, já que eles sabem que são muito bem-vindos por aqui. Sobre o CarnaSka, vale a torcida para que haja uma segunda edição e, quem sabe, pra que se torne um evento anual e bem sucedido como foi essa edição, apesar de ter tido certo atraso no início dos shows. Público para isso, ficou mais do que provado que existe.

Anúncios
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: